Câncer colorretal

Câncer colorretal: sintomas e tratamentos

De acordo com estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), há uma previsão de mais de 36 mil novos casos de câncer colorretal em 2019, no Brasil. Esse é o 3º tipo mais frequente da doença em homens, perdendo apenas para o câncer de próstata e o de pulmão. Diante desses números, é importante saber mais sobre a doença. Por isso, preparei este texto com todas as informações de que você precisa para conhecer sobre o assunto.

O que é o câncer colorretal?

É um câncer que surge na camada mucosa do reto, uma região onde existem pólipos adenomatosos ou áreas de displasia. Quando crescem, as células tumorais penetram na parede do cólon, afetando as camadas muscular e a serosa. Nos casos mais graves, essas células alcançam a corrente sanguínea, promovendo metástases no fígado, nos pulmões, nos ossos, no cérebro ou no peritônio.  O intestino grosso é formado pelo cólon e pelo reto. O cólon tem o papel de absorção da água para a formação do bolo fecal. O reto desempenha a função de armazenar as fezes para que sejam expelidas pelo ânus.

Quais são os sintomas do câncer colorretal?

Os sintomas do câncer colorretal são facilmente confundidos com os de outras doenças. Os mais recorrentes são:
  • sangramento ao evacuar;
  • anemia sem causa aparente;
  • diarreia ou intestino preso;
  • gases;
  • cólicas abdominais;
  • vontade constante de evacuar, mesmo já tendo evacuado;
  • perda de peso;
  • fraqueza;
  • fezes pastosas e escuras;
  • dor na região do ânus.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da condição é feito a partir da análise dos sintomas. Caso a suspeita se confirme, o proctologista realiza uma biópsia do tumor. Esse procedimento consiste em retirar um pequeno pedaço de tecido da região afetada, por meio de endoscópio. Com a observação do material coletado, é possível confirmar ou não que se trata de um tumor maligno. Assim, o tratamento pode ser iniciado imediatamente. Para aumentar as chances de diagnóstico precoce, a Organização Mundial da Saúde (OMS) orienta aos países que realizem a busca de sangue oculto nas fezes, para o rastreamento desse câncer em pessoas com idade superior a 50 anos.

Quais são as alternativas de tratamento do câncer colorretal?

Quando a doença está na fase inicial, o tratamento é menos agressivo e consiste na retirada dos pólipos e dos tecidos afetados. Essa remoção é feita por meio de uma colonoscopia. Em caso de quadros mais avançados, a intervenção cirúrgica é recomendada. O procedimento é feito por meio de cirurgia convencional, laparoscópica ou robótica e tem por objetivo a remoção do tumor. Para evitar recidiva do câncer, a cirurgia pode ser acompanhada de radioterapia, associada ou não à quimioterapia. O tratamento é variável de acordo com o tamanho, a localização e a extensão do câncer colorretal. Nos casos de metástases, as probabilidades de cura são reduzidas. Caso suspeite de algo, converse com um proctologista. Quer saber mais? Clique no banner.
Clínica de Cirurgia do Aparelho Digestivo e Coloproctologia em São PauloPowered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp